quinta-feira, 18 de dezembro de 2014



Acabou ano letivo de 2014. 

E, na medida do que é possível ser feliz no trabalho, eu fui feliz.

Prestem atenção que agora vou escrever a palavra mais maravilhosa da língua portuguesa:

FÉRIAS!

FÉRIAS!

FÉRIAS!

FÉRIAAAAAAAAAAAAS!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Presente, presente, presente

Já é dezembro, faltam 10 dias pro natal e vocês já tavam achando que não ia ter sorteio esse ano, né?. Fiquei esperando que uma ideia sensacional aparecesse, gente! Pensei em contratar publicitários premiados,  ia chamar o Tony Ramos e o Roberto Carlos pra entregarem o presente mas nada rolou. Então, serei repetitiva.   Vou inclusive copiar e colar o texto do sorteio do ano passado. Tá tão bem explicadinho... Então, ó, mais uma vez:



  
        vou enviar um presente pra alguém que lê o Fina Flor

O esquema é o mesmo dos outros anos. Eu faço o sorteio, eu escolho o presente. À pessoa sorteada, caberá a tarefa mais legal: escolher alguém para ganhar um presente também. Serão dois presentados: o/a sorteado/a e a pessoa que ela/ele escolher.Ai, Juuuu, que máximo! Posso escolher a minha mãe? Posso indicar o porteiro do meu prédio, aquele fofo que recebe minhas encomendas? Posso indicar meu namorado e assim economizar a grana do presente dela? Não, quer dizer, pode... Ai, melhor explicar direito.  A pessoa sorteada deve indicar alguém  para ganhar um presente escolhido por mim, mas a pessoa indicada tem que ser alguém que tenha um blog ou leia blogsQualquer um que tenha blog, qualquer um que que leia blog? Você vai poder indicar qualquer pessoa que escreva em qualquer tipo de  blog ( não precisa ser leitor do Fina Flor, nem precisa ser um blog que eu conheça) ou alguém que goste de blogs. 

Um sorteio, dois presentes, simples assim.

Pois bem:

1- Vou sortear uma pessoa pra ganhar um presente. As chances de que algum de vocês receba um livro é gigantesca, viu!
2- A pessoa sorteada escolherá  uma outra pessoa, blogueira ou leitora de blogs, para a qual eu também enviarei um presente. A pessoa indicada não precisa ser leitora do Fina Flor e nem precisa ter um blog, mas precisa estar na blogosfera de algum jeito.
3- Deixem um comentário NESTE POST dizendo que querem participar do sorteio.
4- Sorteio no dia 30/12. A sorteada ou o sorteado deve entrar em contato até o dia 05/01. Se não houver nenhum sinal de vida dentro desse prazo, refaço o sorteio.
5- Peço aos leitores silenciosos  e àqueles que não têm blog que deixem um e-mail ou o twitter, para que eu possa avisar se forem sorteados.

6- O sorteio vale pra pessoas que moram no Brasil e fora dele, viu?
7- Não vale me escolher. Adoro ganhar presente, nada impede que vocês me encham de presentinhos,  sempre tenho planos de fazer um sorteio cujo prêmio seja me presentear, mas, desse sorteio, eu não participa.
 

sábado, 29 de novembro de 2014

Aconteceu no final da aula. Todos saindo, aquela balbúrdia de adolescente que acaba de se ver livre das aulas. Com os do sexto ano, sou mais chata. Se fazem muito barulho, mando esperar e vão saindo de um em um. Mas sétimo ano, gente, sétimo ano é o reduto dessa força incontrolável da natureza conhecida como pessoas de 13 anos. Não tente domar, conter, acalmar uma turma de sétimo ano. Não vai adiantar. Eu, com meu perfil de escandalosa e chiliquenta, descobri a duras penas que a gente só conquista o silêncio chegando com um conto incrível do Moacyr Scliar ou contando um detalhezinho inocente do seu fim de semana. Só assim.

Pois bem, estavam todos saindo, e eu na minha mesa, ajeitando minhas tralhas. Eu tenho muitas tralhas: caderno, livro, caneta pilot, microfone, pasta, outra pasta, mochila, garrafinha de água. Distraída com minhas tralhas, não percebi a aproximação da B., aquela menina de quase 1,80m. Só me dei conta de que algo estava acontecendo quando senti o ar me faltar.

- Ai, meu deus! Mas o que é isso?

B. tinha passado os braços em volta da minha cintura e estava me apertando - apertando muito e desajeitadamente.

- Olha, J! Olha, L.! - ela gritou pras amigas, exibindo o seu gesto, e eu sendo amassada feito uma boneca de pano gigante.As meninas olharam sorrindo.

- Mas o que é isso? Uma aposta pra ver quem vai matar a professora sufocada? - eu perguntei com o meu tom de deboche que eles sempre apreciam.

- Não. É que eu te amo, professora! 

E esmagou minha bochecha com um beijo barulhento.

Ser a adulta em posição de autoridade e ouvir um " te amo " de uma  adolescente equivale a encontrar cinco mil reais no bolso da calça na hora de lavar. Acho que tenho estoque de amor até o final do ano.



segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Ué, já não era dezembro?

Chegou a época do ano em que fico maluca. Eu não deveria estar porque as coisas estão bem encaminhadas: lancei as notas, entreguei testes, combinei festinhas de despedidas. Mas se não respiro fundo tem sempre uma lágrima querendo escapulir. Hoje foi no final da aula do sétimo ano. Não aguento vê-los crescidos e lindos, não aguento saber que não serão meus ano que vem. Nessa turma, tenho duas xarás. Ambas boas alunas, inteligentes e interessadas. Uma delas está naquela categoria de aluno que você gostaria que te adorasse mas não te adora. Minha xará não me dá a menor confiança, mas eu me iludo. Atribuo a indiferença à timidez dela. Passei todo 2014 querendo que essa mocinha gostasse de mim, mas não rolou. Sou um fracasso.




Novembro: o mês com 365 dias.


O que dizer de um dia que termina com você matando sem querer uma barata com o pé descalço?

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Eu acho que amizade é um evento. É uma coisa como a chuva.  A gente até sabe como a chuva acontece, sabe que tem algo a ver com pressão, ar, vento, ciclo, mas chuva é mesmo encantamento, aquele monte de água caindo do céu, enchendo tudo, molhando e deixando cheiro na terra e no asfalto. Não é sempre que paro pra prestar atenção na chuva, mas  quando paro, fico meio confusa pensando: meu deus, tá caindo água do céu! Não é incrível que caia água do céu? Eu acho incrível.

Amizade é feito chuva.  Tem algo a ver com o lugar onde você mora, quanto dinheiro você tem, que livros você lê, quem é a sua família. Tem a ver com o ano em que você nasceu. Tem a ver com condições favoráveis e ciclos. Mas se a  gente para pra pensar nada disso faz sentido. É coisa mais maluca você viver toda uma vida longe de alguém e , de repente ( não tão de repente como um passo de mágica, é um de repente mais processual), uma vida se encaixa em outra vida e uma pessoa passa ser como uma casa.

Amigo é uma casa. A gente deita no ombro na alegria e na tristeza. A gente se esconde entre os braços quando tudo pesa. A gente dança em torno do amigo pra celebrar. Amigo é pra onde a gente volta.

Eu não me canso de me deslumbrar com a amizade. É um afeto que não arde, não dói. Amizade é uma coisa macia. Amizade é o colchão da cama da gente.


sexta-feira, 14 de novembro de 2014

The Beatles Book Tag




Blog da Tati: Little doll house
Blog da Aline: No país das entrelinhas


1. Twist and Shout – um livro que sempre te deixa feliz.
2. All my loving - um livro com uma história romântica
3. Across the universe – um livro transcendente
4. Help! – um livro onde o protagonista sofra/coma o pão que o diabo amassou.
5. Beatles For Sale – um best seller favorito
6. Penny Lane - um livro que te lembre o lugar onde você nasceu
7. In my life – biografia ou memória favorita
8. Strawberry Fields Forever - um livro que te fez crescer de alguma forma
9. Revolver – livro policial favorito
10. Sgt. Pepper’s Lonely Heart Club Band – livro fantástico favorito
11. Magical Mistery Tour – um livro que contenha um universo mágico, fantasioso, surreal.
12. White Album – um calhamaço (só porque o álbum é duplo, rs)
13. The long and winding road – um livro triste
14. Revolution – um livro com personagem questionado


Sobre Filho eterno e Precisamos falar sobre Kevin:
Filhos eternos  e Eu não precisava falar



Amy cantando lindamente All my loving: